Cachoeira do Sul a quinta cidade mais antiga do RS

Cachoeira do Sul

Cachoeira do Sul é a quinta cidade mais antiga do Rio Grande do Sul. A origem de seu nome se deve a uma antiga cachoeira existente no Rio Jacuí. No seu lugar, foi construída a Ponte do Fandango.

A cidade é considerada uma das quatro capitais farroupilhas, Cachoeira do Sul está localizada a 200 km da capital, sendo a maior cidade às margens do Rio Jacuí e tendo como um de seus apelidos “Princesa do Jacuí”.

Também possui o título de “Capital Nacional do Arroz”, devido aos seus laços históricos com este grão. Em comemoração a isso, a cidade é sede da Feira Nacional do Arroz, o maior evento orizícola das Américas e o segundo no mundo. Com relação ao turismo, o governo tem se empenhado em transformar o município em um pólo turístico.

Torre de água

Cachoeira do Sul

O cartão-postal do município é o Château d’Eau (Castelo das Águas, traduzido da língua francesa para a língua portuguesa), inaugurado em 1925 para bombear água até as partes mais altas da cidade, foi desativado em 1980. Em 2007 foi reconhecido pela Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul como patrimônio histórico do estado. Em sua frente está a Catedral Nossa Senhora da Conceição, templo católico inaugurado em 1799. Os dois monumentos fazem alusão à figura mitológica de Netuno e à figura católica de Nossa Senhora da Conceição, que possuem estátuas no topo do Château d’Eau e da Catedral, respectivamente.

Prefeitura Municipal de Cachoeira do Sul

Cachoeira do Sul

A Sede da Prefeitura do município foi inaugurada em 1865 para ser uma cadeia. Durante a Guerra do Paraguai, serviu de hospital para a recuperação de soldados. Após, foi sede dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Em 1982 passou a ser somente a sede da Prefeitura Municipal.

Igreja Santo Antônio e Igreja São José e o Templo Martinho Lutero

Cachoeira do Sul
Igreja Santo Antônio

 

Cachoeira do Sul
Templo Martinho Lutero

Outros templos, como a Igreja Santo Antônio (construída em estilo barroco), a Igreja São José (em um estilo novo, em formato redondo, e possui um dos maiores complexos da região com o templo principal, outro menor, pavilhão, sede da paróquia, transmissora da Rede Vida e da TV Canção Nova) e o Templo Martinho Lutero (construído por alemães e principal símbolo luterano na cidade) também são muito procurados.

Ponte de Pedra

Cachoeira do Sul

A Ponte de Pedra, localizada a 5 km da cidade, foi a principal passagem da região centro até Porto Alegre, no século XIX. A ponte faz a travessia entre as duas margens do rio Botucaraí e, diz a história, que Dom Pedro II já atravessou-a.

Ponte do Fandango

Cachoeira do Sul

Outro principal cartão-postal da cidade, foi inaugurada em 1961 para facilitar o acesso da cidade com Porto Alegre. Foi a primeira ponte-barragem do Brasil e, na época, a segunda maior ponte do mundo. Suas eclusas fazem com que a parte superior do rio Jacuí também seja navegável. Foi construída exatamente no lugar onde era a cachoeira que originou o nome da cidade.

Casa da Aldeia

Cachoeira do Sul

A Casa da Aldeia, o prédio mais antigo de Cachoeira do Sul, está atualmente em deterioração. A Câmara de Vereadores, por estar em um ponto central, também acaba por atrair turistas, além de outros prédios históricos no Centro que se tornaram comércio ou agências bancárias, como a fachada do Banrisul, do Itaú e da antiga agência do Unibanco. Há ainda as fachadas da União de Moços Católicos e do antigo Cine Coliseu, a Fonte das Águas Dançantes (na Praça José Bonifácio), o Engenho Roesch e o antigo prédio do Hospital de Caridade e Beneficência de Cachoeira do Sul.

Compre sua passagem pela online. Faça a troca do seu voucher na Rodoviária de Porto Alegre e embarque numa viagem de beleza e cultura.

Visite Cachoeira do Sul conheça um pouco mais da história do Rio Grande do Sul. Viaje com a Ouro e Prata : http://www.viacaoouroeprata.com.br/site/

Turismo RS: conheça mais cidades do Rio Grande do Sul AQUI!

Conheça mais cidades do Rio Grande do Sul…

Uruguaiana: a porta de entrada de muitos turistas para o Brasil

Uruguaiana

Uruguaiana as margens do Rio Uruguai, é a maior porta de entrada de muitos turistas Argentinos, Chilenos, Paraguaios e demais países.

A cidade de Uruguaiana fica a cerca de 625 km de Porto Alegre e se localiza na margem esquerda do Rio Uruguai na fronteira Brasil-Argentina. Do outro lado do rio fica a cidade argentina de Paso de los Libres.

É o grande portão de entrada do Brasil para argentinos e chilenos que resolvem chegar a nosso país via rodoviária. E a principal saída do Brasil para aqueles que pretendem visitar a Argentina e o Chile de carro.
Sua etnia foi originada por grupo nômade indígena e posteriormente os elementos colonizadores foram os espanhóis, portugueses e africanos. As correntes migratórias modernas são representadas por italianos, alemães, espanhóis, franceses e árabes.

A principal atividade econômica é agropecuária, com sua extensa lavoura de arroz e gado de corte e reprodução.

Nesta terra foi destilado o primeiro litro de petróleo, banhado por um pampa privilegiado, onde a tendência é desenvolver o turismo rural, e com uma ampla rede hoteleira. Em 153 anos de existência, o Município figura como 4º maior do Estado, o maior porto-seco da America Latina, com 80% da exportação nacional atravessando a Ponte Internacional e certamente, caminha para solidificar-se como a “Capital do Mercosul”.

Praça Barão do Rio Branco – Ponto de encontro

Uruguaiana

No coração da cidade interiorana de Uruguaiana, encontra-se a Praça Barão do Rio Branco, considerada por muitos gaúchos como a praça mais bonita da Fronteira-Oeste, sua localização é perfeita, pois fica bem no centro da cidade, entre as ruas Duque de Caxias, Bento Martins, XV de Novembro e Santana e é onde os locais e turistas se encontram para tomar chimarrão, conversar, levar as crianças para brincar, enfim socializar. É o local ideal para conhecer um pouco da cidade e apreciar a natureza entre suas antigas árvores, monumentos históricos e chafarizes.

Biblioteca Pública Municipal Luiz Guilherme do Prado Veppo – Para ler

Uruguaiana

Este lindíssimo prédio construído na segunda metade do século 19 de arquitetura estilo veneziana, foi tombada pela prefeitura da cidade de Uruguaiana e então adquirida em 2007 para ser restaurada e então virar a biblioteca municipal. A biblioteca esta em funcionamento desde de 2008 e atualmente possuí diversas obras e está aberta ao público para visitações e leituras. Uma visita vale a pena, e se não tiver tempo de explorar seus livros, pelo menos arranje um tempinho para apreciar o prédio.

Câmara Municipal – Bela arquitetura

Uruguaiana

Este lindo prédio localizado no centro histórico da cidade de Uruguaiana, interior do Rio Grande do Sul abriga a Câmara Municipal. O mesmo tem sua construção datada para o ano de 1927 e possuí arquitetura ao estilo romano, antes de ser a Câmara da Cidade o prédio também foi uma Delegacia de Polícia e Presídio. Com o passar dos anos, o prédio sofreu reformas e esteve de diversas cores, atualmente a cor laranja predomina e é uma bela arquitetura para se vislumbrar.

Catedral de Santana – Para rezar

Uruguaiana

Esta linda igreja é considera a principal da cidade de Uruguaiana, localizada bem no centro da cidade na frente da praça é tão bela por fora como é por dentro, com suas obras de arte na cripta. Sua construção se deu em meados dos anos 1861 a 1874, e sofreu duas reconstruções, a primeira após um incêndio em 1906 e a segunda em 1926, a qual levou 33 anos para ser reconstruída com todo os seu esplendor a que conta com 62,65 metros de comprimento e 31 metros de largura e torres metálicas de 62 metros de altura. A catedral está aberta ao público e tem missas diariamente.

Igreja Nossa Senhora do Carmo – A mais bela

Uruguaiana

Esta igreja localizada em Uruguaiana, Fronteira-Oeste do Rio Grande do Sul, é sem sombra de dúvida um dos mais belos prédios da cidade e a mais bela igreja, com vista para a Ponte Internacional a Igreja do Carmo possui um estilo arquitetônico gótico e sua construção esta datada para o ano de 1928 pela Ordem dos Carmelitas Descalços. Tanto o seu exterior como interior são lindos e possuí uma estátua da Nossa Senhora do Carmo esculpida em madeira que foi trazida diretamente de Portugal. A maior parte dos casamentos da cidade são realizados nesta igreja.

Ponte Internacional Getúlio Vargas – Agustín Pedro Justo – Entre fronteiras

Uruguaiana

A Ponte Internacional liga a cidade de Uruguaiana – Rio Grande do Sul, no Brasil, e Passo de Los Libres – Corrientes, na Argentina.

Foi construída em 1942 e teve a presença do ilustre presidente da época, Getúlio Vargas, para a sua inauguração, pois a obra foi considerada na época a maior obra de engenharia da América Latina.

A ponte foi construída sobre o Rio Uruguai e é tanto rodoviária como ferroviária. É considerada o símbolo de Uruguaiana e até hoje está em funcionamento.

Carnaval de Rua de Uruguaiana – O único

Uruguaiana

A cidade de Uruguaiana localizada na fronteira-oeste do Rio Grande do Sul, se orgulha de ser a única do Brasil com o carnaval de rua fora de época e um dos maiores do Brasil, sempre realizado um mês depois da data oficial do carnaval. A cidade para e o clima carnavalesco retorna para receber as escolas de samba na Avenida Presidente Vargas, onde as mesmas se preparam o ano inteiro para fazer o seu desfile, muito animado, sempre com a ilustre presença de convidados famosos do carnaval carioca. O telespectador pode assistir o desfile de camarotes ou arquibancadas e os ingressos são disponibilizados pela prefeitura da cidade com meses de antecedência.

Visite Uruguaiana e conheça um pouco mais da história do Rio Grande do Sul.

Turismo RS: conheça mais cidades do Rio Grande do Sul AQUI!

Conheça mais cidades do Rio Grande do Sul…

Foto destaque: http://www.renanmatheus.com/

Novo Hamburgo a famosa capital dos calçados 👞

Novo Hamburgo é uma cidade do Rio Grande do Sul, localizada a 40 Km de Porto Alegre, na região do Vale do Rio dos Sinos.

Genuinamente habitada por índios carijós, a região de Novo Hamburgo recebeu suas primeiras povoações europeias no século 18. Foi quando imigrantes açorianos ocuparam o local onde hoje fica o bairro Rincão dos Ilhéus. Mais tarde, os alemães também desembarcaram ali, a partir de quando a região começou seu desenvolvimento, tornando-se tempos depois o município de Novo Hamburgo, nome em homenagem à cidade alemã Hamburgo.

Hoje em dia, a maior economia da cidade baseia-se na produção de sapatos, o que já lhe rendeu o título de “Capital dos Calçados” e deu origem a diversas atrações referentes à atividade.

Caracterizada pela intensa produção calçadista, Novo Hamburgo destaca-se, também, por alguns pontos turísticos. Traços da colonização alemã, construções históricas, comércio de calçados a preços módicos, uma bela área rural e, ainda, construções religiosas atraem visitantes à cidade.

As feiras do calçado – Fenac e Fimec – movimentam a economia local todos os anos, trazendo para Novo Hamburgo turistas e empresários do mundo inteiro.

* Turismo Cultural Novo Hamburgo

Além dos rostos, a imigração alemã deixou sua marca em casas, utensílios, ruas e edificações de Novo Hamburgo. Esses imóveis e objetos constituem um rico acervo cultural disponível aos visitantes.

O aspecto cultural aparece principalmente na valorização de nossas origens. O bairro Hamburgo Velho e seu centro histórico é um dos principais exemplos. Apresentações de teatro, cinema, coral, galerias de arte, museu comunitário, dança e folclore são atividades praticadas.

#Museu Casa Schmitt Presser

Novo Hamburgo

Para quem quer se aprofundar, é indispensável uma visita. A edificação trata-se de um autêntico exemplar da arquitetura enxaimel, típica dos primeiros imigrantes alemães. Dentro da casa, é possível observar objetos utilizados pelos primeiros colonos que se estabeleceram por ali. 

#Fundação Ernesto Frederico Scheffel

Localiza-se ao lado da Casa Schmitt Presser. O casarão, construído no final o século 19, abriga em seus três andares mais de 350 obras de Scheffel, entre telas e esculturas. Scheffel reside na Itália atualmente.

#Galeria Leões da Arte

Novo Hamburgo

Bem em frente à Fundação Scheffel, não se pode deixar de conhecer. Com obras clássicas de mestres como Leopoldo Gotuzzo, Ernesto Scheffel, Marciano Schmitz, Flávio Scholles, Carlão, Carôllo, Oscar Crusius, além de outros artistas nacionais e internacionais. 

#Museu do Índio 

Novo Hamburgo

Para quem quer um pouco mais de história. O espaço abriga o acervo dos índios Tikuhna do Alto Solimões.

#Centro Municipal de Cultura Parahim Pinheiro Machado Lustosa

Uma opção para quem quer conferir um bom espetáculo cultural. Ele abriga o Teatro Paschoal Carlos Magno.

#Biblioteca Pública Municipal Machado de Assis

Novo Hamburgo

Outra atração cultural de Novo Hamburgo. A biblioteca fica na Praça da Bandeira, na rua Júlio de Castilhos.

#Espaço Cultural Albano Hartz

Para quem deseja apreciar exposições e estar em contato com a arte e a cultura, localizado no Calçadão Oswaldo Cruz, 112, é uma excelente opção.

#Museu Nacional do Calçado 

Novo Hamburgo

Também é um espaço de destaque. Situado no Campus I do Centro Universitário Feevale. É um espaço que conserva a memória da atividade coureiro-calçadista do país. O museu mantém uma exposição permanente de seu acervo, além de promover atividades culturais ligadas à questão do design de calçado e da moda.

Outros destaques deste tipo de turismo são:

#Monumento ao Imigrante – localizado nas dependências da Sociedade Aliança e construído em homenagem ao centenário da imigração alemã no Estado.

#Monumento da Paz – construído com armas de fogo derretidas e situado na Praça do Imigrante.

#Monumento à Bíblia – situado no Parque Floresta Imperial, representa uma homenagem a universalidade de credos, religiões e correntes religiosas.

#Monumento ao Sapateiro – localizado na rótula que une as Avenidas Nações Unidas e Nicolau Becker com a Rua José do Patrocínio e construído para homenagear uma das profissões que impulsionou a economia local.

A ligação com o tradicionalismo gaúcho também permanece ativa.

* Turismo Comercial

A grande produção calçadista de Novo Hamburgo impulsionou a formação de um nicho específico de mercado na cidade: o de lojas que vendem calçados diretamente ao consumidor por preços mais baratos.

Ora por conta de pequenos defeitos nas peças, ora por vender diretamente da fábrica. A rua Magalhães Calvet, no centro de Novo Hamburgo, reúne em torno de 35 lojas nesse estilo, oferecendo preços baixos e estrutura de estacionamento para os visitantes.

* Turismo rural

Há quem diga que Novo Hamburgo é uma cidade grande, mas que mantém seus ares de interior. Esse pensamento ganha contornos nítidos com uma visitinha ao bairro rural de Lomba Grande.

O visitante que vier a Novo Hamburgo e preferir um programa no campo, tem a opção da Rota Rural em Lomba Grande com pescarias, trilhas ecológicas passeios de bote, carreta de boi, charretes, pôneis, cavalo, locais para esporte, banho de piscina, ordenha de vacas leiteiras, visita a criação de animais, lavoura, pomar, comercialização de produtos coloniais e gastronomia.

Toda esta estrutura está montada em uma série de sítios e balneários do bairro rural. Fora isto, há também a encantadora natureza que embeleza em verde a zona rural. A paisagem é coberta por morros esculturais, uma vegetação surpreendente e cachoeiras espalhadas por todos os cantos do lugar.

Compre sua passagem pela online. Faça a troca do seu voucher na Rodoviária de Porto Alegre e embarque numa viagem de beleza e cultura.

Visite Novo Hamburgo e conheça um pouco mais da história do Rio Grande do Sul. Viaje com a Ouro e Prata : http://www.viacaoouroeprata.com.br/site/

Turismo RS: conheça mais cidades do Rio Grande do Sul AQUI!

Conheça mais cidades do Rio Grande do Sul…