Santa Cruz do Sul e a Oktoberfest

Santa Cruz do Sul e a Oktoberfest
Avalie este post?

Localizada na região do Central do Rio Grande do Sul, a 155 km de Porto Alegre, está a cidade de Santa Cruz do Sul,  conhecida como a cidade da cerveja. A cidade é conhecida pela mundialmente famosa Oktoberfest, festa da cultura germânica.

Colonizada por imigrantes alemães que chegaram em suas terras em 1849, primeiramente foi construída a colônia de Santa Cruz às margens do Rio Pardo e Arroio Taquari Mirim.

A cultura cervejeira é tão forte na região que estuda se um roteiro turístico de apreciação da bebida pontos de venda e degustações e a cidade conta com aproximadamente seis cervejarias.

Em outubro, a cidade se transforma para acolher milhares de turistas que vão a Santa Cruz do Sul para conhecer e aproveitar a culinária, a cultura e principalmente a cerveja.

Uma interessante atração da Oktoberfest são as bandas tipicamente alemãs, apesar de vários shows com artistas nacionais e internacionais os turistas vão para dançar ao som dessas bandinhas.

A cidade possui vários atrativos, belos locais turísticos, centros universitários e é muito agradável, limpa e organizada.

Túnel Verde – Um amplo corredor verde, formado por cerca de 300 árvores da espécie tipuana com mais de 60 anos. O Túnel Verde abrange uma extensão de aproximadamente 780 metros, cobrindo dez quadras ao longo da rua Marechal Floriano.

Durante o dia, as tipuanas oferecem uma sombra privilegiada a quem cruza o Centro da cidade. No Natal e no Ano Novo, o túnel ganha iluminação à noite, destacando ainda mais a beleza da área central.

Catedral São João Batista – É uma das maiores igrejas estilo neogótico da América do Sul possui uma majestosa arquitetura e está localizada no centro da cidade a construção iniciou em 1928 e foram necessários oito anos para concluir a obra.

Casa de Artes Regina Simonis e Associação Pró-Cultura – Abriga exposições de esculturas, desenhos e pinturas de artistas locais e de outras regiões do país. O prédio foi edificado em 1922 para ser sede do Banco Pelotense, posteriormente dando lugar ao Banco do Estado Rio Grande do Sul.

Também foi ocupado pela Secretaria da Fazenda e Tesouro do Estado. Sua arquitetura rica em detalhes foi decisiva para que viesse a ser tombado como patrimônio histórico e cultural.

Monumento ao Imigrante – Uma homenagem prestada pela comunidade santa-cruzense aos colonizadores. É um mosaico, com onze metros de largura por três de altura, composto por centenas de cacos de ladrilhos, trabalhados com torquês e esmeril. Criado pelo desenhista santa-cruzense Hildo Paulo Müller e inaugurado em 25 de janeiro de 1969.

Prefeitura Municipal – Localizada no centro da Praça da Bandeira, o prédio foi construído em estilo neoclássico, lembrando as antigas formas dos templos gregos.

O local foi edificado para ser a sede da Câmara Municipal e a resolução para sua construção, na então Praça do Carvalho, partiu dos moradores da Vila de São João de Santa Cruz, através de votação em 1886. A obra foi concluída em 30 de julho de 1889.

(*) Informações da Secretaria Municipal de Comunicação de Santa Cruz do Sul (RS)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *