Cinco filmes para você viajar na história do Rio Grande do Sul

O mês de setembro tem uma importância especial no calendário do estado do Rio Grande do Sul, pois é neste mês que se comemora o Dia do Gaúcho e celebra-se a maior das guerras ocorridas no estado, a Revolução Farroupilha.
Em todo o estado acontecem desfiles, celebrações e acampamentos que exaltam e cultuam as tradições gaúchas.
Pensando nisso, a Rodosoft decidiu trazer a indicação de alguns filmes e minisséries que contam parte da história do Rio Grande do Sul, e que retratam algumas das mais belas imagens do estado.
Com certeza após assistir algum deles, tu vais querer comprar tua passagem e conhecer um pouco das cidades gaúchas que foram cenário da nossa história.

O Quatrilho
A história se passa no ano de 1910, numa comunidade rural na serra do Rio Grande do Sul, habitada por dois casais muito amigos, que se unem sob o teto de uma mesma casa, unindo forças para enfrentar as dificuldades da vida, até que a esposa de um casal resolve se envolver e decide fugir com o marido do outro casal.
A maior parte do filme foi gravado na cidade de Farroupilha, tendo como plano de fundo de muitas cenas a Cascata do Salto do Ventoso e o caminho de pedras.

Anahy de las Misiones
O filme conta a saga de uma mulher e seus dois filhos que percorrem o estado do Rio Grande do Sul, durante a Revolução farroupilha (1835-1845). A história de uma mãe coragem que possui como único objetivo manter sua família unida a qualquer custo, e que para sobreviver perambulam pelos campos gaúchos entre os revolucionários farroupilhas e os legalistas caramurus, recolhendo os despojos dos combates. Em sua longa jornada pela sobrevivência, Anahy passa por episódios lendários e históricos da Guerra dos Farrapos.
O filme foi gravado em mais de 20 locações espalhadas pelo estado do Rio grande do Sul, sendo algumas das cenas mais marcantes rodadas nas cidades de Cambará e Caçapava do Sul.

A paixão de jacobina
O filme conta a história verídica ocorrida no ano de 1871 na cidade de Sapiranga, em uma colônia de imigrantes alemães luta para sobreviver aos efeitos da Guerra do Paraguai. Este foi um dos momentos mais conturbados da história de Sapiranga, quando no final do século XIX, Jacobina Mentz e seu marido João Maurer fundaram uma seita religiosa sediada no Morro Ferrabráz, sob o nome de “Muckers” (em alemão significa falso santo). Jacobina sofria de ataques epiléticos, isto fazia com que ela fosse vista como vítima de um transtorno nervoso, agravados por leituras de natureza religiosa. João Maurer realizava curandeirismo, e era auxiliado por sua esposa Jacobina que aos poucos foi misturando a religião no atendimento dos doentes, o que a tornou famosa por suas meditações milagrosas. Habitantes da região realizaram um abaixo-assinado buscando uma posição da imprensa local da época, contra Jacobina. Com isto surgiram diversos conflitos entre os grupos contra e a favor de Jacobina, o que acarretou em violência e morte. Porém, em agosto de 1874 um traidor chamado Pedro Serrani, levou as forças policiais até o esconderijo de Jacobina que foi morta junto com a maioria dos Mucker.

Netto perde sua alma
O filme conta a história de o General Antônio de Souza Netto, que é ferido durante a Guerra do Paraguai (1864-1870) e recolhido ao hospital militar de Corrientes, na Argentina.
Neste período, ele passa a perceber coisas estranhas acontecendo com outros pacientes ao seu redor, até o dia em que recebe a visita de um antigo companheiro de batalhas, o sargento Caldeira e juntos relembram o passado durante a Guerra dos Farrapos, passando por inúmeras histórias, encontros trágicos, amigos, inimigos e amores.

O tempo e o vento
O filme é baseado na trilogia homônima de Erico Verissimo, e retrata a história de 150 anos da família Terra Cambará e de seus oponentes da família Amaral, a partir das lembranças de Bibiana, personagem principal da trama e de seu marido Capitão Rodrigo Cambará.
Uma história de lutas, amores e disputas entre duas famílias que começa no período das Missões e se estende até o final do séc. XIX, apresentando também a história do período de formação do estado gaúcho e da disputa do território entre as coroas portuguesas e espanholas. O filme foi rodado com locações nas cidades de Bagé, Candiota e Pelotas.

3 comments on “Cinco filmes para você viajar na história do Rio Grande do Sul

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *