Santa Maria o coração do Rio Grande do Sul

Localizada na região central do Rio Grande do Sul, a cidade de Santa Maria teve seu surgimento a partir de um acampamento de bandeirantes que ocuparam a região com o objetivo de demarcar os limites entre as terras de domínio português e espanhol. Este acampamento foi fixado na margem ocidental do passo sobre o arroio de Santa Maria, sendo denominado Acampamento de Santa Maria da Boca do Monte.

Os primeiros habitantes desta região do estado foram os índios minuanos e tapes, que ocupavam a região até a chegada da comissão demarcadora de limites no ano de 1797, no local onde hoje ficam a Praça Saldanha Marinho e a Rua do Acampamento. O acampamento tornou-se um pequeno povoado, que servia como parada para os tropeiros que vendiam gado, porém com a construção da pequena capela do acampamento, os estancieiros passaram a vir estabelecer-se na região, movidos pelo prestígio da religião católica, aumentando assim a população. Para a região vieram moradores de municípios vizinhos e outros estados próximos, principalmente os de origem italiana, erguendo construções mais sólidas e o progresso, que juntou trouxe a luta contra os orientais tornando Santa Maria no centro de atividades militares e comerciais. Em 1857, o povoado foi elevado à categoria de vila, sendo apenas em 6 de abril de 1876 elevada à categoria de cidade.
Com o passar do tempo a pequena cidade foi crescendo e se tornando um importante centro militar e cultural do Rio Grande do Sul, sendo conhecida como “Coração do Rio Grande” devido a sua localização geográfica.
Hoje Santa Maria oferece aos seus visitantes inúmeros pontos turísticos de grande beleza e história.

Vila Belga
Este foi o primeiro conjunto habitacional do estado possuindo 84 casas de arquitetura eclética, e com elementos art nouveau, trazendo reflexos da “Belle Époque” francesa. Faz parte do conjunto o Colégio Manoel Ribas e a Estação Ferroviária, tombada pelo IPHAE como patrimônio Histórico e Artístico do RS, na vila moravam os funcionários da empresa belga que explorava a estrada de ferro.

Catedral Diocesana
Com elementos arquitetônicos barros e neoclássico, a catedral foi fundada em 1909. Em seu interior estão afrescos do artista italiano Aldo Locatelli, que possuem como temática Nossa Senhora da Imaculada Conceição.

Teatro Treze de Maio
Inaugurado em 1890 com uma arquitetura em estilo neoclássico, o prédio já serviu como sede de um jornal, do fórum e da biblioteca pública municipal. Mas no ano de 1992, após a restauração e adaptação, tornou-se o teatro abrigando espetáculos teatrais, de danças, de música, entre outros.

Catedral do Mediador
Com o projeto arquitetônico inspirado no estilo gótico e assinado por Charles Segel, a Igreja Anglicana foi inaugurada em 1906, sendo elevada a catedral apenas em 1950. Apesar de obras internas e da restauração ocorridas em 1986 e 1993, a catedral ainda possui janelas, vitrais e portas originais da sua inauguração.

Parque Itaimbé
O parque mais conhecido da cidade é um local de integração social e lazer no município. Ao longo do parque encontram-se a Casa do Mel, o Centro de Atividades Múltiplas e a Concha Acústica.

Por toda a cidade é possível contemplar prédios históricos com fachadas de arquiteturas e estilos variados, entre eles o Clube Caixeiral, e a antiga escola de Artes e Ofícios dos ferroviários.

Visite a cidade de Santa Maria! Garanta sua passagem aqui:
http://www.planalto.com.br/site/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *