Roteiro Italiano no Rio Grande do Sul

O Rio Grande do Sul, é reconhecido pelas marcas e traços da colonização italiana que que são preservados e celebrados até os dias atuais.

A região serrana do estado gaúcho, foi colonizada por imigrantes italianos no começo do ano de 1875 quando o Navio Rivadavia, com 150 famílias chegou ao Brasil, em função de um verdadeiro êxodo italiano, que ocorreu devido a uma crise agrícola e do processo industrial iniciado após a unificação da Itália.

Estes colonizadores italianos construíram parte do estado gaúcho e a sua herança cultural está presente em várias cidades do estado, que ainda hoje celebram a cultura e costumes de seus descendentes. Por isso separamos algumas cidades que compoem o Roteiro Italiano, onde uma cada momento é uma viagem ao passado.

 

Bento Gonçalves

 

Os primeiros imigrantes italianos que chegaram a região encontraram um clima semelhante ao europeu, muito favorável e propício ao cultivo da videira e a produção do vinho, cultura que predomina até hoje na região, que ficou conhecida como Vale dos Vinhedos.
Hoje, a cidade de Bento Gonçalves é reconhecida como a capital brasileira da uva e do vinho, destacando-se também pelo padrão de qualidade de vida e seus belos pontos turísticos como os que destacamos  a Maria Fumaça,  o Parque Temático Epopéia Italiana , a Igreja do Cristo Rei e  a Ferradura do Vale do Rio das Anta.

 

Flores da Cunha

O município de Flores da Cunha preserva de forma especial os saberes e fazeres dos colonizadores e seus descendentes, como preservação do “talian”, a fartura gastronômica, as pequenas e prósperas propriedades rurais, a intensa religiosidade, os usos e costumes, próprios daqueles que fizeram a riqueza da região Nordeste do Rio Grande do Sul. Dentre os principais pontos turísticos da cidade estão, a Igreja Matriz Nossa Senhora de Lourdes, e o Mirante Gelain.

 

Farrouilha

 

Farroupilha é considerada o “Berço da Imigração Italiana no Estado do Rio Grande do Sul”. As primeiras famílias de imigrantes chegaram na localidade que denominaram Nova Milano (atual sede do 4º distrito de Farroupilha) em maio de 1875, vindas da província de Milão, norte da Itália. Ainda hoje a cidade preserva os traços e a herança cultural de seus colonizadores, que podem ser vistos ao se passear pela cidade, dentre os pontos turísticos mais visitados estão o Parque Santa Rita, Parque dos Pinheiros, o Salto Ventoso, a Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus, e o Museu municipal Casa de Pedra.

 

Garibaldi

A cidade surgiu após o presidente Dr Joao Sertório criar duas colônias Conde D’Eu e Dona Isabel, em um novo o processo de colonização no estado do Rio Grande do Sul, sendo a colônia de Conde D’EU que recebeu essa homenagem ao genro do Imperador, casado com a Princesa Isabel, instalada onde hoje está a cidade de Garibaldi. Hoje Garibaldi possui inúmeros atrativos para quem visita a cidade, como o Passeio de Maria Fumaça, a Mansão  Mazzani e a Igreja Matriz de São Pedro.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *