Feliz, um encanto de cidade

Feliz, um encanto de cidade
Avalie este post?

Uma das cidades mais charmosas do Rio Grande do Sul fica na região do Vale do Cai, é repleta de pontos turísticos e belezas naturais, além de um povo hospitaleiro que oferece aos turistas uma recepção agradável e uma estadia tranquila.

Feliz é uma cidade de colonização alemã, tradição e ainda hoje cultiva as raízes culturais dos colonizadores. As características de cidade do interior aliada a cultura germânica.

Uma das mais belas arquiteturas do interior, a cidade é repleta de construções que mostram a herança cultural germânica, jardins que deixam a cidade mais linda ainda e diversos pontos turísticos que vale a pena conhecer.

Parque Municipal

O Parque Municipal de Feliz conta com uma área de 24hectares de belas paisagens verdes, sendo utilizado como espaço de lazer dos turistas que chegam a cidade como também dos moradores da mesma, além se ser considerado um dos mais bonitos parques da região

Rampa de Voo Livre

Localizada no Morro das Batatas, a rampa é visitada por simpatizantes e adeptos do “paraglider”, a área tem uma das mais belas vistas da cidade, incluindo Feliz na rota dos fãs do voo livre em todo o estado do RS

Ponte de Ferro

A Ponte de Ferro foi trazida da Bélgica e inaugurada em 1900 e fica sobre o rio Caí. Com o passar do tempo a ponte foi acumulando importância histórica, pois sua implantação possibilitou o desenvolvimento socioeconômico de toda a região, sendo por muitas décadas o único elo de ligação entre a Serra Gaúcha e a capital Porto Alegre.

Prefeitura Municipal

O prédio da Prefeitura Municipal de Feliz foi construído em estilo enxaimel, remetendo à colonização alemã do município. Hoje além de ser um belo cartão postal da cidade, é muito usado como fundo para fotos de visitantes.

Festival Nacional do Chopp

20 de abril de 1968 – Dia do primeiro Festival do Chopp. Seu idealizador, Vítor Ruschel, dono da Cervejaria Ruschel (que mais tarde se chamou Polka, Serramalte e Antarctica), trouxe a idéia de Munique, na Alemanha, para onde havia viajado e conheceu a famosa Oktoberfest.

Nos anos seguintes, com o crescimento da festa, a infraestrutura foi sendo ampliada. Hoje, aos sábados, o evento é realizado num espaço total de 10.000 m2, bem diferente da primeira festa que ocorreu num salão de 200 m2. Atualmente, cinco espaços acomodam o público que se diverte com bandinhas típicas e muito chopp. Além disso, o local também dispõe de um restaurante típico e praça de alimentação.

A partir de 1971, o evento passou a chamar-se Festival da Cerveja e em 1982, de Festival do Chopp, agregando em 1996 a palavra “nacional”, numa referência ao público que vinha de vários estados do Brasil.

A outra grande atração do evento é a programação, que foi ficando mais eclética com o passar do tempo. Bandas típicas, DJs e bandas de rock garantem a animação do público que frequenta o evento.

Aproveite o final de semana, conheça a cidade de Feliz e aproveite para saber mais sobre o Festival Nacional do Chopp.

Algumas curiosidades:

  • O Festival inspirou a criação de um grupo de danças alemãs, que vem se apresentando na abertura desde a primeira edição e que é segundo, do gênero, mais antigo do estado do RS.
  • A palavra chope vem do alemão schopp e é uma medida de volume equivalente a 300 ml.
  • O colarinho ajuda a manter a temperatura, o aroma e o gás do chopp.
  • O chopp também é uma cerveja, porém não passou pelo processo de pasteurização – aquecido e resfriado rapidamente.
  • Os egípcios já produziam chopp há 5.400 anos. Na época ele era usado como moeda para pagar os trabalhadores e também como produto de beleza para as mulheres, que acreditavam em seus poderes de rejuvenescimento.
  • O chopp chegou ao Brasil em 1808, trazido da Europa pela família real portuguesa.
  • Pilsen é uma cidade localizada na República Tcheca, onde foi descoberto o chopp de baixa fermentação.
  • O ranking do chopp coloca a República Tcheca como maior consumidora (157 litros por pessoa), seguida pela Irlanda (131 litros) e Alemanha (116 litros).
  • Ao contrário do vinho, quanto mais novo for o chopp, melhor é o seu sabor.
  • Em alemão ressaca alcoólica significa katzenjammer.

 

Fonte: https://www.festivaldochopp.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *